Exposição de Ilustração “A Casa Branca”

Quando: Ver no Calendário » 16/11/2012 @ 10:00 – 30/03/2013 @ 19:00
Categorias:
Exposições
Etiquetas: A Casa Branca Adultos Jovens Sophia de Mello Breyner Andresen

A Casa Branca - Inauguração da exposição
Uma exposição de homenagem a Sophia de Mello Breyner Andresen, com relevância para a obra infanto-juvenil, comissariada por André Letria e juntando 8 ilustradores portugueses.

De Novembro a Dezembro de 2012 esta exposição esteve patente ao público na Galeria do Palácio Ribamar, em Algés.
Por vicissitudes diversas, entre as quais a dificuldade de deslocar os alunos das escolas do 1º Ciclo do Concelho de Oeiras ao local a exposição, a mesma passou a ser itinerante, efetuando um percurso por 8 escolas do Concelho do 1º Ciclo e Jardins de Infância materializando a metáfora escolhida como caminho de leitura da obra de Sophia: 8 contos, 8 ilustradores, 8 escolas.

Calendarização
14-Jan a 18-Jan EBI Miraflores
21-Jan a 25-Jan EBI S. Bruno
28-Jan a 01-Fev EBI/JI Sophia Mello Breyner
04-Fev a 08-Fev EBI Joaquim de Barros
18-Fev a 22-Fev EBI João Gonçalves Zarco
25-Fev a 01-Mar EBI/JI Porto Salvo
04-Mar a 08-Mar EB1/JI Gomes Freire de Andrade
11-Mar a 15-Mar EB1/JI Cesário Verde

A exposição vai estar ainda patente nas Bibliotecas Municipais de Carnaxide e Oeiras nas seguintes datas:
De 08 de Fev. a 16 de Fev. na Biblioteca Municipal de Carnaxide
A partir de 15 de Mar. na Biblioteca Municipal de Oeiras

A Cor da Língua

Quando: Ver no Calendário » 09/03/2012 @ 20:30 - 22:30
Onde: Ver Mapa » Biblioteca Municipal de Oeiras, Avenida Doutor Francisco de Sá Carneiro, 2715-311 Oeiras, Portugal
Etiquetas: Adultos

Espetáculo A cor da Língua

[Clique aqui para ver mais imagens]

Espetáculo pluridisciplinar que cruzou diversas linguagens, como a música ou as artes performativas com a poesia e a literatura.

No palco ergueram-se pontes entre diversos escritores lusófonos, num carrossel mágico onde as sonoridades rodopiantes se mesclam com a literatura que mais nos seduz. Viajar pelos autores de língua portuguesa, deixando-nos enfeitiçar pela paleta de cores que plasticamente a remodela, tem sido um longo e apetitoso exercício criativo, repleto de cumplicidades múltiplas. Espetáculo integrado no Festival FINTA 2011.

Carlos Peninha – coordenação musical, guitarras e voz
José Rui Martins – coordenação teatral, declamação e voz
Luísa Vieira – flauta e voz
Lydia Pinho Arranjos – violoncelo e voz
Miguel Cardoso Arranjos – contrabaixo e voz
Rui Lúcio – percussão e voz
Cajó Viegas e Luís Viegas – som
Luís Viegas e Paulo Neto – desenho de luz
Zito Marques – vídeo
Ruy Malheiro – figurinos
Zé Tavares – cenografia e design gráfico

Público-alvo: Público em geral