Diogo Bernardes

Diogo BernardesVida e Obra

Diogo Bernardes (1530-1605)nasceu em Ponte da Barca. Foi moço de câmara do rei D. Sebastião, tendo-o acompanhado a Alcácer-Quibir, onde foi feito prisioneiro.
Conhecido como o Poeta do Lima, foi um poeta lírico, destacando-se sobretudo na poesia de inspiração bucólica.
A sua obra está reunida em três volumes: Rimas Várias ao Bom Jesus (1594), O Lima, reconhecidamente, a sua grande obra bucólica e as Rimas Várias-Flores do Lima, que reúne o principal do seu lirismo amoroso (1596).

Leitura poética
Dos diversos estudos efetuados sobre a vida e obra de Diogo Bernardes a escultora escolheu aquela que lhe permitisse representar aquilo que permanece em toda a sua poesia através de crismas fabulosoa. Sente-se a sua grande solidão, adivinha-se a transformação que ele faz do real afetivamente e com um intimismo tão simples… As fontes, os rios, as ondas que os nossos olhos já são poesia, adensam-se numa superfície alongada, toda envolvida pela aragem e pela própria atmosfera, em formas simples e abertas. Adivinha-se a espiritualidade de alguns versos que serão ternamente gravados no bronze.

Escultor
Irene Vilar
Nasceu em Matosinhos em 1930, escultora pela Escola Superior de Belas Artes do Porto em 1955 onde foi discípula de Salvador Barata Feyo. Bolseira em Itália da Fundação Calouste Gulbenkian e do Instituto de Alta Cultura.
Escultora premiada, representou Portugal nas bienais de S. Paulo e de Paris, e expôs nos mais diversos países. Tem obra pública em Portugal, África do Sul, Brasil, Bélgica, China e Argélia.
Comendador da Ordem do Infante D Henrique e da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada e Medalha de Mérito das cidades do Porto e Matosinhos.
Faleceu em 2008.

Consulte a sua obra no catálogo das Bibliotecas Municipais de Oeiras. Clique aqui.

Seja sociável, partilhe !

    Deixar uma resposta